A IMPORTANCIA DA CONTRIBUIÇÃO EMPRESARIAL NAS AÇÕES SOCIAIS

Uma das grandes vertentes do trabalho sociais, nos dias atuais, é a assistência social das empresas que, movidas pelo senso de responsabilidade social enfatizado não apenas pela legislação pátria, mas também por diversos movimentos globais, assumem a responsabilidade de incrementar esforços para um mundo melhor e a satisfação de participar de determinada organização ou empresa, sem dúvida consiste em estímulo para a implantação de projetos e programas de trabalho sociais. Neste sentido, podemos constatar como marcas das empresas que mais investem nesta atividade aquelas que demonstram uma gestão democrática, com incentivo para o progresso profissional de seus colaboradores. As empresas devem estar atentas para as ações externas, sobretudo para a preservação dos recursos naturais. O projeto de trabalho social normalmente é implantado pela área de recursos humanos ou a área de comunicação da empresa, pois essas áreas são estratégicas nas implantações de políticas internas e devem contar com o apoio da diretoria. É fato que qualquer empresa de grande, médio ou pequeno porte poderá implantar um programa social.


A implantação poderá ser feita por meio de literaturas, através de visitas aos programas implantados em outras empresas ou, ainda, com a contratação de empresas especializadas que orientarão e fornecerão todas as ferramentas necessárias para a implantação do programa. A título de exemplo verifica-se o relevante trabalho desenvolvido pela Funclob – Fundação Clovis Beviláqua.


A Responsabilidade Social é caracterizada como a atividade voluntária de uma empresa em contribuição com a sociedade, promovendo um ambiente melhor e sustentável.

Essa ação surgiu nos Estados Unidos em 1930 e foi adotada no Brasil a partir de 1990. Desde então, houve um aumento da conscientização com as questões socioambientais, por isso a sociedade passou a cobrar das organizações uma maior responsabilidade em relação a essas razões, as quais não recebiam tanta importância antigamente. Com advento do COVID 19 ficou mais ainda intensificado os trabalhos sócias na colaboração de donativos e financeiros as ONG’S.

Sobretudo, a iniciativa privada percebeu que devia oferecer ao público mais do que bons produtos e serviços, dando atenção aos interesses coletivos e tornando-se cada vez mais consciente em relação as demandas sustentáveis do mercado. Sendo assim, as organizações passaram a assumir uma postura mais ética e transparente.


Os tipos de Responsabilidade Social

Responsabilidade Social Corporativa: Tem como objetivo contribuir com a sociedade em relação aos problemas sociais, ambientais, éticos e trabalhistas. As vantagens desse tipo de ação são os benefícios que são gerados, tanto para as empresas como para a comunidade.

Responsabilidade Social Empresarial: Está relacionada a uma gestão transparente e ética, com o intuito de minimizar os impactos negativos no meio ambiente e na sociedade. A consciência social que está cada vez mais presente nas empresas é um fruto da responsabilidade social.

Responsabilidade Social Ambiental: O único ser capaz de causar impactos ambientais de forma intencional é o ser humano. Porém, também somos os únicos capazes de reverter essa situação. Em função disso, cada vez mais as preocupações relacionadas ao meio ambiente crescem e a necessidade da criação de políticas em prol da sustentabilidade torna-se necessária.

A Responsabilidade Social nada mais é que uma forma de causar impacto na sociedade que você faz parte. As mudanças feitas agora terão grande impacto no futuro, por isso é importante tomar consciência do compromisso que uma organização tem com seu ambiente externo.

Lilian Santos de Souza

Diretora Nacional Terceiro Setor - FUNCLOB





34 visualizações0 comentário